ENTREVISTA COM ALESSANDRO C. CORRÊA


01.Qual sua profissão? É casado? Tem filhos?

Sou administrador, casado e não tenho filhos.
02. Há quanto tempo você cria Periquitos?

Tenho mais de 25 anos criando.

03. Como, quando e porque começou há criar?

Desde minha infância estava no meio da criação de canários de meu pai, um dia pedi a ele um casal de periquitos devia ter uns 8 para 9 anos, na época eram os australianinhos. Passou uns meses começou aumentar a família, na 1ª ninhada nasceram e se criaram 4 filhotes. Passado mais um tempo, me foi dado um viveiro de tamanho grande onde coloquei no pátio, logo vieram mais alguns casais. Mas já nos meus 14 anos ganhei de presente 2 casais dos ditos “GIGANTES” que para mim foi uma surpresa muito grande, pois tinham poucos criadores aqui no RS, mas tive a sorte de ter um criador aqui em minha cidade, sendo muito amigo de meu pai, pois foi professor do meu pai no curso de odontologia. Nesse mesmo ano, logo associei de uma sociedade na cidade de Cruz Alta (ACCC), sendo que no próximo ano em 1985 um periquito meu foi o Best In Show. De lá para cá, nunca mais parei com o esse hobby fantástico.
04. Vc tem preferência por cores?

            Não tenho preferência, todas as cores são fascinantes. Cada uma com suas particularidades.

05. Quantos casais você tem no seu Criadouro?

            Atualmente estou trabalhando com 35 casais.

06. Que série ou cor você mais gosta de criar? E por quê?

            Essa tem como resposta da pergunta 04, não tenho preferências. Gosto do que me chama atenção dentro dos padrões exigidos em concursos.



07. Como está sendo o inicio da temporada de cria esse ano para você?

            Posso dizer que todos os anos tenho um ótimo inicio, meio é fim.

08. O que mais te motiva na criação e por quê?

            A criação de periquitos é uma eterna expectativa, pois estamos sempre controlando as fases do acasalamento, se deu certo, se encheu os ovos, se irão nascer, quantos irão eclodir, logo vem o desmame o cuidado para o pai não atacar os filhotes que saem da caixa, enfim vários são eles, entre eles estão também os novos amigos que conquistamos em todo mundo, isso não tem preço. Com certeza é um hobby espetacular.

09. Que cor você tem se destacado nos torneios e que na sua opinião se deve esse fato?
            Nesse sentido como em respostas anteriores para mim é relativo, mas nas cores verde cinza e celeste foram as últimas series que houve um destaque. O fato se deve aos acasalamentos realizados com calma e muito bem estudado as características dos mesmos.

10. Como você tem analisado as mudanças no padrão? Pq notamos que a cada ano tem uma coisa nova?

Essa questão aqui no Brasil é delicada, pois existe um regionalismo de padrão e uma subjetividade dos juízes durante os julgamentos.



11. De que criadores se originam suas matrizes?

            Minhas aves tem origem de vários criadores aqui do RS, muitos deles não criam mais, como criador melhorador estou sempre na busca de pássaros que me chamem atenção com objetivo de inserir características novas e modernas, adquiri alguns pássaros de Caieiras- SP(2009) é ultimamente tenho comprado algumas matrizes de criadores de Chapecó-SC, que por sinal deram um “UP!” nas minhas aves, de ambos criadores.

12. Na sua opinião o que mais te chamou atenção no CB desse ano?

            Essa questão não tem como responder totalmente, pois não fui ao CB, mas sei que meus amigos de Chapecó-SC fizeram bonito.

13. Para você que criador (es) mais tem se destacado na criação no Brasil?

            Essa questão podemos dizer que todos aqueles que tem um norte na sua criação se destacam em algum sentido.

14. Está satisfeito com a evolução do seu plantel? Onde quer chegar?

            Sim, muito satisfeito. Sempre comento com os amigos, ano a ano minhas aves vem melhorando. Não temos um limite, o quero é ter sempre em minhas gaiolas de criação são aves que me encham os olhos, que me fazem gosto de ficar admirando-as.

15. Existem alguma cor que tens vontade de criar e ainda não crias? Qual? Porque? Existe possibilidade de vir criar?

            Uma serie que gostaria de criar são os topetudos, mas no Brasil não temos criadores.

16. Para você o periquito cria bem?                             

            Sim, os meus sempre criaram. Mas é claro que temos que ter todo um trabalho de higiene e prevenção de doenças para que tenhamos êxito ano a ano.



17. Qual o maior problema que você tem enfrentado na criação de periquito?

            Sempre comento, não chega ser um problema. Mas sim uma fase na cria que me preocupo, o desmame dos filhotes sendo eles terminados de criar pelos seus pais, me refiro somente ao macho. Todos os anos me acontecem de machos atacarem seus filhos logo que saem da caixa. Embora já tenha feito um refugio ou esconderijo que coloco no fundo da gaiola, mas quando menos espero encontro filhotes atacados.

18. Para quem está pensando em começar com que conselho você pode dar?

            Primeiro visite vários criadores, segundo veja qual objetivo da criação, se hobby, ou exposição, ou comercial defina esse objetivo. Com isso faz que economizaremos dinheiro. Procure sempre criadores idôneos, pois na minha época tive sorte, acho que por isso hoje em dia ajudo e explico tudo que sei sobre o hobby, seja por e-mail, por telefone ou pessoalmente.

19. Você se preocupa com as cores ou o que vc se preocupa na criação?

            Como crio com objetivo de exposições, concursos estou sempre preocupado com o padrão desejado pelos juízes.

20. Como você analisa a questão da importação da Europa?

            Seria uma opção maravilhosa, mas no momento se torna inviável pelas exigências do ministério da agricultura.



21. Existe alguma regra, segredo ou dica que você faz na criação ?

            Dedicação e amor, isso tem um resultado fantástico.

22. Que tipo de acasalamento você nunca faz no seu plantel?

            Acasalamentos entre algumas series, do tipo cintilantes com ADA é um deles. Temos que cuidar na hora de acasalar afim de não tirarmos pássaros com mutações (series) que venham prejudicar na hora dos concursos.

23. Qual sua meta como criador? Onde quer chegar? Qual o caminho?

            Tenho como meta ser campeão brasileiro. Para isso preciso estar sempre atualizado nos padrões exigidos nos concursos. O caminho é simplesmente dedicação e manejo na criação. Saber fazer as coisas certas com humildade e muito amor.




LUIZ AMÉRICO DE SOUZA - CRIADOURO LAS



01.  Qual sua profissão? É casado? Tem filhos?
Sou advogado, casado e não tenho filhos.

02. Há quanto tempo você cria Periquitos?

Nasci em 1977 e crio periquitos desde os 07 anos de idade. Comecei a criação com periquito australiano comum e em 1996 iniciei a criação com o padrão inglês.

03. Como, quando e porque começou há criar?

Comecei a criação por ter ganhado 02 casais de periquitos australianos de minha mãe quando ainda tinha 07 anos, na mesma semana já tinha 04 gaiolas um viveiro e mais de 10 periquitos, desde então, não parei mais.

04. Vc tem preferência por cores?

Não tenho preferência por cores.


05. Quantos casais você tem no seu Criadouro?

Em gaiolas de criação tenho 20 casais e ao todo uns 150 periquitos.

06. Que serie ou cor você mais gosta de criar? E porque?

Gosto muito dos Cintilantes e principalmente dos Cintilantes Duplo Fatores, o motivo está coloração e nas marcações das asas completamente diferente da série dos normais e opalinos, como também, por ser uma série onde é possível obter aves de uma única cor, neste caso temos os DF brancos e amarelos.

07. Como está sendo o inicio da temporada de cria esse ano para você?

Não posso reclamar, até o presente momento tenho tirado em 2012 alguns bons filhotes. Não crio em quantidade, já que trabalho com apenas 20 gaiolas. Meu foco está na qualidade e buscando melhorar a cada dia.


08. O que mais te motiva na criação e porque?

O que mais me motiva é o melhoramento genético e buscar chegar  próximo aos padrões europeus.


09. Que cor você tem se destacado nos torneios e que na sua opinião se deve esse fato?

Vejo aves de várias cores nos torneios em todo o Brasil. Não vejo a cor como um detalhe de destaque em torneios, na minha opinião os criadores devem buscar apresentar aves com excelentes padrões e características marcantes dentro do padrão moderno e não focando na cor, salvo no caso das séries raras.


10. Como você tem analisado as mudanças no padrão? Pq notamos que a cada ano tem uma coisa nova?

Acho que o Brasil melhorou muito o padrão do periquito inglês nos últimos anos. Tem periquito bom em todos os cantos do país, acho que isso se deve ao trabalho consistente dos criadores mais antigos e a continuação deste trabalho através dos novos criadores que buscam a cada momento melhorar e aprender uns com os outros.


11. De que criadores se originam suas matrizes?

Analisando os pedigrees das minhas aves a base está no Renato Uchoa,  Manoel Luiz e Fúlvio Lucietto. Apesar de ter comprado algumas aves de Flávio Rabelo, João Paulo Bueno e Sr. Norberto, a base do meu plantel se apoia no trabalho dos 03 primeiros supra citados.


12. Na sua opinião o que mais te chamou atenção no CB desse ano?

O que mais me chamou atenção foi a participação dos criadores da Região Sul no campeonato Brasileiro, gostei dos periquitos apresentados e do julgamento realizado.


13. Para você que criador (es) mais tem se destacado na criação no Brasil?

Na minha opinião os criadores que mais vem se destacando no hobby são: o Nadiomar no Sul, o Sarmento no Nordeste e o Fúlvio Lucietto no Sudeste.


14. Está satisfeito com a evolução do seu plantel? Onde quer chegar?

Estou satisfeito com a evolução do meu plantel. Busco melhorar a cada ano, focando sempre no padrão moderno. Meu objetivo é ter aves equiparadas aos padrões europeus. 


15. Existem alguma cor que tens vontade de criar e ainda não crias? Qual? Porque? Existe possibilidade de vir criar?

No momento não há cores que tenho vontade de criar, pois meu foco está no padrão moderno e não em cores.


16. Para você o periquito cria bem?
O periquito cria bem sim, desde que esteja bastante saudável, o difícil é selecionar bons casais para ter sucesso no plantel.


17. Qual o maior problema que você tem enfrentado na criação de periquito?

Pra mim a maior dificuldade está em melhorar a qualidade das penas, como também, alongar as penas da cabeça (direcionamento negativo) juntamente com tamanho, largura de ombros, máscara baixa e postura. Conseguir várias aves com todos estes requisitos tem sido uma luta. Sem falar em manter um plantel com cabeças limpas e bem homogêneo.


18. Para quem está pensando em começar com que conselho você pode dar?

Acho que o iniciante deve visitar outros criadores, conhecer o hobby primeiro e depois começar a criação com pelo menos 05 casais, já que o periquito necessita do barulho que produzem e do caráter visual para uma boa reprodução.


19. Você se preocupa com as cores ou o que vc se preocupa na criação?

O meu foco está no padrão, buscando sempre o padrão moderno.

20. Como você analisa a questão da importação da Europa?

Acho que o Brasil precisa dar condições para importação e órgãos capacitados e com pessoas capazes de analisar a saúde das aves, mantê-las em quarentena e posterior entrega aos criadores nacionais.

21. Existe alguma regra, segredo ou dica que para você faz diferença na criação ?

Pra mim a base de tudo está na profilaxia, o criadouro deve estar sempre limpo, alimentação saudável e rica, água limpa todos os dias, renovar sempre o ar dentro do criadouro e amar aquilo que faz.


22. Que tipo de acasalamento você nunca faz no seu plantel?

Não faço inbreeding, procuro evitar ao máximo, principalmente acasalamento entre irmãos.


23. Qual sua meta como criador? Onde quer chegar? Qual o caminho?

Minha meta é crescer no hobby dentro do Brasil e ser reconhecido como um bom criador, ficar entre os melhores e ter excelentes aves. Creio que o caminho está na seleção criteriosa de cada ave que se deve usar em cada acasalamento, buscando sempre o padrão moderno e se espelhando nos maiores criadores mundiais.


 Pássaro de Robert Andrew  Hunghes

FOTO DA SEMANA

Fotos do Criador Paulo de João Pessoa -PB



FOTO DO NORDESTÃO 2012 DE POAs


1° CAMPEONATO NORDESTINO DE PERIQUITO AUSTRALIANO PADRÃO INGLÊS

Nos dias 13 a 17 de junho foi realizado o 1° Campeonato Nordestão de Periquito Inglês, na Cidade do Recife-PE,  em um local agradável, Kennel Club de Pernambuco, sob o julgamento do Sr Jorge Pina, onde realizou um excelente julgamento acompanhado de muita orientação. Teve a participação dos criações Valter Caetano da Silva de Fortaleza, Gilson Peixoto de Pernambuco, Ivaldo Gama, Ronaldo Vasconcelos, Galdino e Gerson de Alagoas, Alexandre, Anderson, Ranyere e Elzir de Pernambuco e outros que não recordo os nomes e cidade.

Neste Grande evento sentimos a falta dos criadores das Cidades de Aracaju e Salvador. Mas com certeza nos encontraremos em Ilhéus na Bahia, em 2013 no 2° Campeonato de POAs e o 13° Nordestão de Canários de Cor e Porte.

Parabenizo o Grande Campeão ALEXANDRE, e a pessoa Sr do Gonzaga pela organização.

Abraço

vista de um dos corredores (Canario de Cor)


atentos ao discurso do Presidente da FOB

Gonzaga discursando